Diante do expressivo aumento de 1.100% nos casos de dengue em Vitória da Conquista, o Governo do Estado agiu rapidamente, liberando o uso do Ultra Baixo Volume (UBV), popularmente conhecido como fumacê, como uma medida emergencial para conter a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Oito veículos equipados serão direcionados para o município a partir da próxima segunda-feira (26), com a pulverização programada para iniciar na terça-feira (27).

Thank you for reading this post, don't forget to subscribe!

Esse crescimento alarmante, comparado com o mesmo período do ano anterior, ressalta a urgência da situação e aponta para possíveis falhas no planejamento e execução das políticas de saúde locais. Esta não é a primeira vez que o fumacê é utilizado na região, evidenciando a necessidade de abordagens mais integradas e consistentes para o controle do vetor.

Roberta Santana, Secretária da Saúde do Estado, enfatiza a importância de uma abordagem abrangente para combater a dengue. “O diálogo e a colaboração são essenciais entre os governos estaduais e municipais. No entanto, é crucial que as prefeituras também assumam sua parcela de responsabilidade, intensificando a limpeza urbana e envolvendo a comunidade na eliminação dos criadouros. O fumacê deve ser encarado como uma medida de último recurso, não como solução única”, destaca Santana.

Além disso, a falta de capacidade para oferecer assistência adequada aos pacientes com dengue agrava ainda mais a situação. A sobrecarga na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) estadual revela não apenas deficiências na infraestrutura de saúde municipal, mas também impacta negativamente o atendimento de emergências mais graves na unidade.

“É fundamental que o município reavalie suas estratégias de controle de vetores e melhore sua infraestrutura de saúde de forma significativa. O combate eficaz à dengue requer um compromisso contínuo com a prevenção, a educação pública e a ampliação dos cuidados de saúde primários”, ressalta Santana.

Reportagem: Silvano Saldanha/JN Libertti

Avatar de JN LIBERTTI

Fonte: Secretaria de Saúde do Estado da Bahia

Enable Notifications OK No thanks