Tarcísio de Freitas visita obras da estação PUC-Cardoso de Almeida

A Linha 6-Laranja do Metrô, com um investimento colossal de R$ 18 bilhões, está se consolidando como a maior obra de infraestrutura em andamento na América Latina. Este novo ramal de metrô, que promete reduzir significativamente o tempo de viagem atual de 90 minutos de ônibus para apenas 23 minutos, representa um avanço crucial na expansão da mobilidade urbana em São Paulo.

Thank you for reading this post, don't forget to subscribe!
Com a expectativa de operação parcial para 2026, a Linha 6-Laranja visa proporcionar uma experiência de transporte eficiente para os paulistanos. A entrega completa do novo trecho entre a Brasilândia e o centro da capital está prevista para abril de 2027.

Na quarta-feira (31), o governador Tarcísio de Freitas supervisionou pessoalmente as obras do trecho sul, testemunhando a chegada triunfal da tuneladora Shield, carinhosamente chamada de “tatuzão”, à futura estação PUC – Cardoso de Almeida. Durante a inspeção, o governador expressou seu apreço pelo árduo trabalho dos envolvidos, destacando que o “tatuzão” é uma verdadeira indústria, moldando não apenas túneis, mas transformando vidas.

A visita do governador foi acompanhada por autoridades, incluindo o secretário de Parcerias em Investimentos, Rafael Benini, o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, deputados, e representantes do grupo Acciona e do consórcio Linha Universidade (Linha Uni). A Linha 6-Laranja, que conectará a região da Brasilândia, na zona norte, à estação São Joaquim, no centro da capital, contará com 15 estações distribuídas ao longo de 15,3 km.

A estação PUC-Cardoso de Almeida representa o quinto ponto de parada do “tatuzão” no trecho sul, após ter avançado cerca de 4,6 km, alcançando 49% da conclusão das escavações em direção à região central. Esse progresso permitiu a colocação de 2.149 anéis de concreto, que formam o revestimento do túnel.

Tatuzão conclui 49% da escavação do trecho sul da Linha 6-Laranja do Metrô

Atualmente, a Linha 6-Laranja já possui 6,7 km de túneis construídos com as tuneladoras norte e sul, conectando sete estações. As obras abrangem as 15 estações, o Pátio Morro Grande e os 18 poços de ventilação e saídas de emergência. Até o momento, as escavações foram concluídas em nove estações e 2,2 km de túneis no método convencional.

Com a expectativa de operação parcial em 2026, a Linha 6-Laranja visa proporcionar uma experiência de transporte eficiente para os paulistanos. A entrega completa do novo trecho entre a Brasilândia e o centro da capital está prevista para abril de 2027.

Este megaprojeto, realizado por meio de uma parceria público-privada entre o Governo de São Paulo e o consórcio Linha Universidade (Linha Uni), representa um marco significativo para a infraestrutura do Brasil, prometendo transformar a dinâmica de transporte na maior cidade do país.

Silvano Saldanha/JN LIBERTTI

Avatar de JN LIBERTTI

FONTE: Governo do Estado de São Paulo

Enable Notifications OK No thanks